sábado, 26 de maio de 2007

Um novo mistério na superfície de Marte!

Imagine-se na sua confortável nave espacial em órbita do planeta Marte. Ao som de uma relaxante música, contempla dia após dia a infinitamente variável paisagem de Marte, através dos seus binóculos de alta potência. A paisagem de Marte parece-lhe já monotonamente surpreendente! Todos os dias vê algo que nunca tinha visto. Montanhas altíssimas. Planícies sem fim, aqui e ali pontuadas por crateras. Tempestades de areia gigantescas. Enormes planícies de gelo.

Mas hoje viu algo de completamente diferente. Algo estranho. Não, não é a 'cara' de Marte, é algo ainda mais surpreendente, porque é real. Você acaba de ver um enorme buraco na superfície! Não uma cratera, um BURACO! Um enorme buraco negro!

Pousa os seus binóculos de alta potência e dirige-se para o telescópio de maior resolução que tem a bordo. Tão poderoso que permite ver detalhes de apenas 25 centímetros na superfície!

E tenta espreitar lá para dentro!

E que vê?

Nada. Rigorosamente nada!

Como é possível? A atmosfera do planeta é suficientemente densa e poeirenta para permitir difundir alguns raios da luz solar para o interior do que quer que seja, a uma distância razoável.

Imagem de um dos buracos, e a mesma imagem processada por forma
a permitir ver o máximo de detalhes no interior.


Mas este buraco não mostra detalhes. Não tem paredes. Não se vê o fundo. É como se uma casca de um ovo vazio tivesse sido perfurada por um alfinete!

Decide de imediato que tem de comunicar a sua descoberta à Terra, e descer à superfície para melhor examinar este fenómeno!

...

Este é o cenário real que recentemente foi descoberto em Marte. A camera THEMIS, do Mars Odissey, descobriu vários 'buracos' deste tipo, absolutamente negros. Um grupo de cientistas que analisou as imagens afirma tratar-se de entradas para cavernas gigantescas, imediatamente abaixo da superfície de Marte. Após terem localizado 7 buracos semelhantes, orientaram a camera de alta resolução do Mars Reconnaissance Orbiter, a HiRISE, capaz da fenomenal resolução de 25 centímetros em cada píxel, para esses buracos. E o que viram foi simplesmente... nada. Apenas umas finas paredes que deslizam abruptamente para um abismo de profundidade incalculável! Um abismo absolutamente negro.

Os vários buracos encontrados em Marte.
Clique para aumentar.
Ninguém sabe, ninguém sonha, e ninguém sequer imagina como poderão ser estas grutas. Será que há estalactites e estalagmites, como nas grutas terrestres? Será que são meramente enormes vácuos sob a superfície? Como saber?

Neste momento os cientistas estão a fazer cálculos, tendo por base a luminosidade solar e a sensibilidade das cameras THEMIS e HiRISE, por forma a saber qual será a profundidade mínima que cada um destes buracos deverá ter para que nada seja visível cá de fora. Estou extremamente curioso por saber!

Talvez um dia enviemos robots devidamente equipados para penetrar nestes novos mistérios de Marte. Talvez um dia espeleólogos humanos explorem estas cavernas.

Mas por agora, temos de esperar, e continuar a estudar à distância as maravilhas de Marte.

Fonte: Planetary Society

2 comentários:

ic@rol disse...

Serão habitats de toupeiras gigantes...? :-) Post muito interessante capaz de aguçar a curiosidade do menos interessado por questões "exteriores".

Miguel Lopes disse...

Acho que é cedo demais para excluir seja que hipótese fôr, incluindo essa :)

KSC